top of page

Mosca na sopa

Em 1974 Raul Seixas lançou uma música com o tema “Eu sou a mosca que pousou na sua sopa”, marca de um período negro de ditadura no Brasil. Essa metáfora é genial, e tem sido aplicada não necessariamente a situações políticas.


Quem não se lembra de moscas que pousaram em sua sopa para estragar a alegria, ou que estão sempre zumbindo no seu ouvido de forma desagradável? Pois é, eu aqui consegui identificar diferentes tipos de “mosca na sopa”.


Um primeiro é esse: a mosca Desmancha Prazer.

A inocente criatura vem contar que arranjou um novo emprego, depois de um bom tempo procurando, e está entusiasmada porque é numa boa posição e com ótimo salário.

A Mosca:

— Olha, fico feliz com a sua conquista, mas pensou bem antes de aceitar? Veja só: a empresa é longe, portanto vai ter que pegar três conduções. E o pior: Pelo horário que entrará no trabalho, os ônibus estarão superlotados!

— Não quero te assustar, mas o entorno é muito perigoso, se tiver que ficar até mais tarde trabalhando pode ser assaltada.

E vai em frente no rol de desgraças, sempre com uma postura de quem avisa amigo é.


Um outro tipo bastante comum é a Mosca Inconveniente. (apesar de que isso é um pleonasmo)

Reunião de família, todos à mesa, conversando sobre assuntos gerais, leves, próprios para um momento em que ninguém quer levantar temas polêmicos ou constranger alguém. A dona da casa preparou opções de cardápio, pois a sobrinha está levando o novo namorado que é vegano, e todos já estão cientes do fato.

Dito e feito - A Mosca:

— Pois é, li recentemente em um artigo que veganos e vegetarianos têm maiores riscos de deficiência de ferro, e isso pode causar não só anemia como a diminuição da resistência às infecções por bactérias e vírus, como é o caso do Coronavírus.


Tem também aquela Mosca do Contra. Tipo Hay gobierno soy contra. É aquele perfil de pessoa que não importa qual a sua colocação – ela vai sempre se posicionar ao contrário. Se o programa é, por ex. ir jantar em um restaurante italiano.

A Mosca:

— Ah não... italiano nem pensar. Por que não vamos a um japonês? Voto vencido, vai emburrada e dá um jeito de dizer que a comida estava péssima, implicar com o garçom e assim por diante.

Agora, se no dia seguinte, para satisfazê-la, se propõe o japonês, aí ela quer ir a um fast food.

Se num passeio todos querem seguir pela trilha, ela diz que só participa se for caminhando pela estrada. Uma verdadeira mosca na sopa de qualquer refeição!


E tem a Mosca Negacionista..., mas essa é melhor nem incluir, pois nesse quesito eu não tenho nem a criatividade nem a irreverência do Raul Seixas para compor uma música!

126 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Casa mia

2 Comments


Guest
Sep 20, 2022

BRAVO VOU LER ESSA CRÔNICA NA MAGIA DA LEITURA.

Like

ana70plus
Jan 18, 2022

Estava comentando no mosca na sopa, vamos ver se vai aparecer/ contar como comentário

Like
Publicações
bottom of page