top of page

Paradoxo Tostines

Quem viveu a década de oitenta, certamente já ouviu falar do “paradoxo Tostines”, originado de um famoso comercial criado pelo publicitário Enio Mainardi, que virou um mote popular. Tostines vende mais porque é fresquinho ou é fresquinho porque vende mais? Para quem não vivenciou esse período, ou não sabe do que se trata, o comercial era sobre um discípulo que perguntava ao mestre se a marca de bolachas vendia mais porque era fresquinha ou era fresquinha justamente por vender mais.


Um dia desses me deparei com uma situação Tostines. Troquei meu smartphone antigo por um novo, novíssimo, aproveitando uma oferta pela mudança de plano de Internet fixa. Encantada com o atendimento. Umas feras esses universitários que trabalham nas lojas de operadoras de celular. Enquanto conversavam alegremente sobre o que estava bombando no Instagram e outras rede sociais, e se confraternizavam com os atendentes de marcas de celulares concorrentes que vinham fazer uma visitinha, iam me pedindo, a todo momento, a colocação de senha para a próxima etapa da operação. Mesmo depois de perder quase três horas esperando esse trâmite de transferência dos dados do antigo para o novo smartphone terminar, consegui sair feliz, já com tudo atualizado.


Triunfante, soube que a única coisa que me restava fazer era atualizar meu login nos aplicativos de bancos. Metida a entendida em tecnologia, achei que em dois toques estaria com tudo pronto. Testei o acesso no aplicativo do meu banco pessoal, maravilha! Ingenuamente acreditei que com os outros dois aplicativos de banco que uso para a empresa seria a mesma facilidade... ledo engano.

Logo ao primeiro acesso, veio a mensagem de que precisava validar o token. Perfeito! Pensei com minhas teclas – só entrar no Internet banking e fazer esse procedimento. Acessei o site pelo computador e, ai....Tostines! para iniciar o aceso eu precisava do token, que estava no aplicativo do celular.


O saudoso Enio Mainard perdeu a oportunidade de fazer uma nova versão de seu genial slogan, algo como: Token no app é necessário para validar o internet banking ou o internet banking é necessário para validar o token no app? Arrepiei... Não podia crer. Tentei o atendimento no chat. A URA (aquela insuportável Unidade robótica de Resposta Audível), depois dos cumprimentos entusiásticos de boas-vindas, com sua voz metálica se pronunciou: Digite a alternativa adequada ao seu problema. Como nenhuma delas era adequada ao meu problema, escrevi: validar o token por mudança de celular. O robô agradeceu muitíssimo meu contato, pediu para que, ao final, eu participasse da pesquisa de satisfação com o atendimento e, resumindo, me comunicou: Para validar o token, é preciso fazer uma transferência inicial no app e, aí, esperar dez dias pela liberação. Estranhei, enfureci, mas aceitei, resignada.


Tentei fazer a transferência que, obviamente, foi recusada – token inválido. Nesse momento, já em pé com ímpetos de jogar o computador e o celular no chão, e pisoteá-los, me acalmei. Joguei mesmo foi a toalha e decidi que o único caminho era apelar para o meu gerente de conta. O do it yourself, plug and play e outras siglas incentivadoras do protagonismo usando tutoriais, no caso da burocracia bancária, eram só para demonstrar modernidade - não funcionavam.

O velho telefone foi minha tábua de salvação. A gerente de conta se solidarizou com minha desgraça, entendeu o problema e, trocados alguns formulários para assinar, milagrosamente tudo se resolveu.


Fico aqui pensando... contato pessoal resolve porque é necessário ou é necessário porque resolve?

57 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Casa mia

Comments


Publicações
bottom of page