top of page

Modo Goblin

Um tanto assustada com a minha própria ignorância em termos de gírias atuais, li que, após votação popular, o termo “goblin mode” ganhou o prêmio de palavra do ano 2022 do Dicionário Oxford, publicado pela universidade de mesmo nome. A palavra, pelo que entendi, já rolava nas redes sociais mais utilizadas pela geração Z, mas só furou a bolha quando a modelo Julia Fox descreveu o fim de seu relacionamento com o rapper Kanye West através do termo.

E aqui vai o quiz: O que é modo Goblin?

Para quem, ao ler essa crônica, como eu não saberia responder, significa um comportamento que é preguiçoso, egoísta, maldito e caótico, que rejeita as normais sociais, sem qualquer tipo de arrependimento.

Aí pensei: como seria um diálogo de final de relacionamento usando as gírias atuais de internet (ou fora dela)? Algo mais ou menos assim:

Sua linda, tô te cancelando. Tu deu o maior B.O. e acabou exposed. Tô tankando faz tempão, mas o mico de hoje foi um fail total. Cê tá na Disney, super poser, mas flopou! Ficou me stalkeando, querendo que a galera shippasse a gente, e isso me deu é ranço. Cê é 10/10, mas muito biscoitera, coisa mais gringe...deu ruim.

MDS, o cara nem treme! Tu é gado d+, gaitei com tua fala. Tá dando uma de migué? Pensa que sou basculho? SLC, cê choca zero as pessoas. É muito vtzeiro, quer hitar na internet, mas todo mundo sabe que tu fanficou com essa história, só porque eu divei na festa ontem. Fica mec, não vou trollar com ti na internet, mas é sem comeback, talkey?


Confesso que me causou quase uma gastrite esse esfaqueamento da língua portuguesa. A redução da linguagem a pequenas palavras assustou, também, pela rudeza que imprimiu a um diálogo que, teoricamente, expressaria os sentimentos envolvidos no rompimento de um relacionamento amoroso. Será que essa redução da comunicação a gírias, a frases cifradas, inibe e expressão de emoções por meio da escrita?

Pensei na economia que o uso dessas gírias poderia representar em termos de número de palavras, considerando que esse poderia ser um diálogo pelas redes sociais, como uma justificativa. Foram usadas 126 palavras nesse texto.

Tentei traduzir o sentido mais profundo que poderia estar originando esse diálogo, numa linguagem mais poética e romântica, usando o mesmo número de palavras. Como não sou poeta, me sirvo de algumas estrofes da música Sonhos, do compositor Peninha (Aroldo Alves Sobrinho), lindamente interpretada por Caetano Veloso:


Tudo era apenas uma brincadeira E foi crescendo, crescendo me absorvendo E de repente eu me vi assim, completamente seu

Vi a minha força amarrada no seu passo Vi que sem você no meu caminho eu não me acho Vi um grande amor gritar dentro de mim Como eu sonhei um dia

Quando a canção se fez mais forte, mais sentida Quando a poesia fez folia em minha vida Você veio me contar dessa paixão Inesperada por outra pessoa

Não tem desespero não Você me ensinou milhões de coisas Tenho um sonho em minhas mãos Amanhã será um novo dia Certamente eu vou ser mais feliz


Usei 106 palavras da letra dessa música.

Talkey?

66 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Fingi-dor

Publicações
bottom of page